Saúde - Enxaqueca

27.1.16

Oi gente linda, como vocês estão?
Quem me conhece sabe que eu sofro de enxaqueca e de vez em quando me da crise, ai do nada começo a me sentir mal :( já fui no médico ver isso ... Por esse motivo resolvi compartilhar essa doença com vocês, pois sei que atinge muita gente, infelizmente :(



Os trechos abaixo foram retirados de sites especializados em saúde, nada é de minha autoria. Apenas compartilhei as informações, diante das minhas experiências. Fonte: Minha Vida e Enxaqueca.

É um dos tipos de cefaleia (dor de cabeça). A enxaqueca se caracteriza por uma dor pulsátil em um dos lados da cabeça (às vezes dos dois), geralmente acompanhada de fotofobia e fonofobia, náusea e vômito. A duração da crise varia de quatro a 72 horas, podendo ser mais curta em crianças. 

Pode ser divida entre com aura ou sem aura, e essas em episódica ou crônica.

Enxaqueca com aura essa bendita que eu tenho :'(
Se caracteriza por duas fases distintas: 1. A fase de aura (chamada aura de enxaqueca) e 2. A dor de cabeça propriamente dita.
A fase de aura ocorre, geralmente, antes da dor de cabeça. A aura de enxaqueca caracteriza-se por fenômenos sensoriais e/ou motores temporários, durando 15 a 60 minutos normalmente. Tipicamente, assim que a aura de enxaqueca desaparece, a dor de cabeça se inicia. No entanto, a aura de enxaqueca pode aparecer não antes, mas sim durante ou após a dor de cabeça em alguns casos.

Enxaqueca sem aura
Essa modalidade de enxaqueca acomete a grande maioria dos enxaquecosos, e não está associada a qualquer distúrbio bem definido, quer antes, quer durante a dor de cabeça. Não obstante, podem ocorrer diversos distúrbios vagos, como que uma "premonição", a qual pode ocorrer horas ou mesmo dias antes de uma crise: bocejos, alterações de humor, dificuldade de raciocínio, inchaço em alguma parte do corpo, uma vontade inexplicável de comer certos alimentos (particularmente doces), cansaço.

Causas
As causas exatas da enxaqueca são desconhecidas, embora se saiba que elas estão relacionadas com alterações do cérebro e possuem influência genética. A enxaqueca começa quando as células nervosas, já em estado de hiperexcitabilidade, reagem a algum gatilho frequentemente externo, enviando impulsos para os vasos sanguíneos, causando sua constrição ( relacionado a aura) seguida de uma dilatação (expansão) e a libertação de prostaglandinas, serotonina e outras substâncias inflamatórias que causam a dor. O padrão de crise é sempre o mesmo para cada indivíduo, variando apenas em intensidade. O espaçamento entre crises é variável. Sabe-se também que o gatilho para as crises em enxaqueca variam de indivíduo para indivíduo, sendo que em alguns a pessoa pode não apresentar nenhum gatilho específico. Os gatilhos de enxaqueca mais comuns são:
· Estresse
· Jejum prolongado
· Dormir mais ou menos do que o de costume
· Mudanças bruscas de temperatura e umidade
· Perfumes e outros odores muito fortes
· Esforço físico
· Luzes e sons intensos
· Abuso de medicamentos, incluindo analgésicos
· Fatores hormonais: é comum mulheres portadoras de enxaqueca apresentarem dor nas fases pré, durante ou após a menstruação. Esse tipo de migrânea é chamado de enxaqueca menstrual. Esse tipo de enxaqueca tende a melhorar espontaneamente na menopausa. Muitas mulheres têm as crises pioradas, ou ate melhoradas, a partir do momento que iniciam o uso de anticoncepcionais orais
· Alimentos e bebidas: queijos amarelos envelhecidos, frutas cítricas (principalmente laranja, limão, abacaxi e pêssego), carnes processadas, frituras e gorduras em excesso, chocolates, café, chá e refrigerantes à base de cola, aspartame (adoçante artificial), glutamato monossódico (tipo de sal usado como intensificador de sabor, principalmente em comida chinesa), excesso de álcool.

Tratamento
Antes de iniciar o tratamento para enxaqueca, é necessário saber se o diagnóstico está correto e qual o fator desencadeante dela. No geral, o melhor é evitar esses desencadeantes e tomar o medicamento indicado pelo médico quando uma crise aparecer. Os medicamentos para prevenção da enxaqueca incluem neuromoduladores, betabloqueadores, antidepressivos, antivertiginosos. A indicação, no entanto, dependerá de cada caso.

É isso pessoal, espero que o post seja útil no dia-a-dia de vocês (de quem sofre de enxaqueca), mas o primeiro passo pra controlar essa doença é procurar um médico especializado. Até mais, beijos :*

Siga o blog também nas redes sociais Facebook  Instagram  YouTube

Você pode gostar também...

0 comentários

Instagram

Facebook